sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Mestrado a distância já tem sete candidatos por vaga

O primeiro mestrado a distância do Brasil, de matemática para formação profissional de professores do ensino básico, coordenado pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) dentro da Universidade Aberta do Brasil (UAB), já tem sete candidatos por vaga, e cada vaga vale também uma bolsa de estudos cujo valor ainda não foi divulgado. E ainda este ano poderemos ter notícias de um segundo mestrado a distância. As informações são Celso José da Costa, diretor de Educação a Distância da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), e também coordenador da UAB, maior projeto de educação a distância do país, que inclui toda a rede federal de educação.

O diretor da Capes também relativizou a pouca atenção dada recentemente à Educação a Distância pela Conferência Nacional da Educação, que estabeleceu as metas educacionais para os próximos dez anos. Costa argumenta que a própria demanda do país exigirá o crescimento da EAD, independente de resistência a esse conjunto de metodologias em algumas esferas do ambiente educacional. O silêncio sobre a EAD pode ser estratégico, segundo ele. “Não há por que brigar, se naturalmente a demanda está levando e todos os cuidados são tomados”, disse Costa. Leia a íntegra da entrevista, exclusiva à revista e ao portal Ache Seu Curso, concedida na segunda-feira, dia 17:

Como foi a recepção do primeiro curso de mestrado a distância do país, o Profmat, coordenado pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM)?

A recepção do curso pela comunidade é ótima, principalmente na comunidade demandante, que são professores do ensino médio e dos anos finais do ensino fundamental. Nesse momento estão sendo oferecidas mil vagas por cerca de 50 instituições, um número de vagas pequeno por conta da própria característica do tipo de curso, que é de pós graduação stricto senso, e a procura está sendo intensa. A coordenação é da SBM por meio de uma sub-rede dentro da UAB. As últimas notícias que eu tenho é que já tem mais de sete mil inscritos para mil vagas. Do ponto de vista dos demandantes o sucesso é total, mostra que os professores querem essa formação. E do ponto de vista da instituições da UAB também, houve uma adesão muito forte, apesar de ter sido lançado no final do ano , numa época que não é muito propícia, pois as instituições já estavam se mobilizando para fechar o ano. O comitê da área de matemática da Capes também aprovou por unanimidade na época. Tudo está sendo equacionado para que seja um programa seminal na área de mestrado profissional dedicado à docência da escola básica.

Esse curso novo demanda algum novo processo na Capes? Para supervisão, por exemplo?

Veja, nesse curso há umas condições de oferta muito especiais, que facilitaram sua aceitação pela Capes. Primeiro que está sendo coordenado pela SBM que é forte no âmbito da comunidade científica. Também tem a adesão de instituições de peso no cenário da matemática brasileira, as grandes universidades estão presentes, tem a Federal do Ceará, o Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e a Federal Fluminense, no Rio de Janeiro e outras instituições que são importantes. O projeto pedagógico previu uma prova de acesso, nacional, feita sob a coordenadção da SBM, e também um exame de qualificação ao final do curso, ao final de um ano e meio, também feito pela SBM, e o aluno tem que ser promovido nesse exame para poder realizar a sua tese. Além disso, algumas disciplinas são fornecidas e coordenadas nacionalmente, o aluno de lugares diferentes cursará com o mesmo material didático, a mesma prova etc. Isso dá uma equalização no processo visando atingir aquela qualidade preconizada. Essa estrutura toda, e esses participantes, coloca âncoras de qualidade no curso que motivaram a Capes a aceitar essa proposta, e que pode espelhar outras propostas

Já há outras propostas de pós strictu sensu a distância?

Com essa ida da matemática, outras instituições se mobilizam. É evidente que nós da Capes estamos estimulando, porque faz parte da nossa missão a formação de professores da escola básica. Outras instituições podem procurar a Capes para que a gente possa estudar. O ano de 2011 está se iniciando. Certamente no primeiro semestre teremos novidades.

Com o novo governo há mudanças no direcionamento desse mestrado ou, de forma geral, na UAB?

Creio que não há grandes alterações. Permanecem o ministro e o presidente da Capes. E o projeto continua sendo um projeto estratégico para o ministro, que se ocupa pessoalmente da UAB, está acompanhando os pormenores do processo e das grandes coordenadas para o desenvolvimento. A determinação de que os professores que vão estudar o mestrado profissional ganhem uma bolsa é uma determinação do ministério que reflete essa política e esse interesse. Lembrando que é um mestrado exclusivamente para professores em exercício, não pode professor da rede em cargo burocrático. Tem que estar em sala de aula. Essa bolsa será importante para que os professores possam exercer suas funções com mais tranqüilidade e não descontinuem a formação.

De quanto será a bolsa?

A bolsa ainda não foi publicada. Não vou adiantar de quanto será antes da publicação, porque essas coisas podem gerar crises, mas é uma bolsa que se comparada com as bolsas que temos para mestrado acadêmico.

Na estratégia do governo para a educação nos próximos dez anos a Educação a Distância ganhou muito pouco espaço e, na Conferência Nacional da Educação, houve resistências à EAD.

É uma estratégia para não assustar. Porque veja só, as reuniões que tratam dessa questão, como a Conferência Nacional da Educação, colocam que a educação a distância será usada quando a presencial não for efetivada. Isso abre as comportas, porque é evidente que no interior não há educação presencial suficiente. E nas regiões metropolitanas, veja um exemplo: nós temos um curso de pedagogia na UERJ aqui no Rio de Janeiro, nas modalidades presencial e a distância. A oferta a distância tem cinco vezes mais procura do que o curso presencial. Porque as pessoas trabalham, precisam realmente desse tipo de formação, então nesse sentido o exercício da educação a distância para a formação de professores é total. Então não é necessário provocar ou comprar briga. É evidente que há alguma resistência interna, há pessoas que não entendem e há política também. Mas não há por que brigar, se naturalmente a demanda está levando e todos os cuidados são tomados.

O surgimento de um mestrado a distância altera a correlação de forças e a resistência à EAD?

Acho que se ganha mais confiança no mercado. Quando se vê instituições de peso, como o Instituto de Matemática Pura e Aplicada, reconhecendo a necessidade e colaborando com o processo, ganha-se espaço porque amplia-se a confiabilidade na educação a distância pública. A idéia é estabelecer os paradigmas de qualidade que há na escola presencial, e isso é plenamente possível.

Entrevista publicada no portal www.acheseucurso.com.br

1 comentários:

Anônimo disse...

Olá Equipe PUAP,

Que bom saber que o Mestrado em Matemática anda sem bem procurado.

 
PUAP - Av. Senhora Santana, 17 - Centro - Luís Gomes - RN - CEP: 59.940-000